quarta-feira, 22 de agosto de 2012

AlamoScope — a inovação chega em 70mm



O Alamo Drafthouse anunciou, recentemente, a aquisição de uma máquina de projecção de película em 70mm e pretende fazer uso extensivo da mesma com uma programação intitulada AlamoScope.



Até ao final do ano, estão garantidas as projecções, naquele formato, de WEST SIDE STORY — AMOR SEM BARREIRAS (1961), INDIANA JONES E A GRANDE CRUZADA (1989), BARAKA (1992), OS CAÇA-FANTASMAS (1984), THE MASTER (2012), CLEÓPATRA (1963) e PLAY TIME — VIDA MODERNA (1967).



Numa entrevista ao site Movies.com, Tim League, co-fundador do Alamo Drafthouse, partilha os detalhes de um posicionamento de mercado assumidamente oposto à dinâmica contemporânea de exibição de cinema e não se acanha em expressar a importância dos formatos 35mm e 70mm para a preservação da memória cinematográfica:

Movies.com: Qual é, para si, a importância do 70mm?

Tim League: Todos falam sobre o 35mm, do fim da película e do cinema mas, e com toda a minha solidariedade sobre as implicações disto junto das salas que exibem e programam cinema de qualidade nesse formato, o 70mm está muito mais ameaçado. Em primeiro lugar, são raríssimos os locais que exibem em 70mm, é um formato que já ninguém utiliza. E estamos a falar de uma das formas mais grandiosas de ver cinema que alguma vez existiu.

Foram várias as circunstâncias que nos levaram a perceber que estamos na altura certa para investir neste género de infra-estrutura, de forma a sermos capazes de projectar em 70mm na nossa principal sala, o Ritz. A principal circunstância terá sido a inesperada decisão de Paul Thomas Anderson filmar [THE MASTER] em 70mm nos dias de hoje. Ele foi a inspiração.

[Fonte: Movies.com.]

1 comentários:

  1. BRUTAL! É sempre em parte um alivio ver que ainda há quem invista na projecção em película e ainda mais em 70mm.

    Cumprimentos cinéfilos :*

    ResponderEliminar