domingo, 7 de outubro de 2012

"O que as areias do tempo não apagaram"

A nova versão restaurada de LAWRENCE DA ARÁBIA, o clássico de 1962 realizado por David Lean em 70mm, é resultado de um longo e meticuloso (literalmente, frame a frame) trabalho dos profissionais da Sony Pictures Entertainment.



Tomando como base o restauro empreendido em 1988 por Robert A. Harris, com a assistência do próprio Lean e da montadora Anne Coates, esta nova encarnação de LAWRENCE DA ARÁBIA pretende "corrigir os danos no filme que não puderam ser concretizados nos anos 80, simplesmente porque a tecnologia de então não o permitia".

A digitalização do negativo original em 65mm (70mm com banda sonora) para uma resolução de 8k (7680 por 4320 pixels) e posterior redução para um ficheiro de 4k revelou os fotogramas saturados, danificados, riscados e até quimicamente tingidos — e os detalhes do processo estão devidamente explicado neste recomendado artigo do New York Times.



[Fontes: The New York Times e Variety.]

0 comentários:

Enviar um comentário